segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Hippie

Tal qual a Feira Livre do Vinil, existe em Santo André há anos a Feira Hippie, onde o pessoal monta barracas e vende vários objetos, que vão desde roupas e comidas a filatelia.


Na época em que eu ia, a - carinhosamente chamada de - feirinha Hippie ficava no Paço Municipal, com acesso pela avenida Portugal. E uma das minhas barracas preferidas era a de coleção de moedas. 

Sempre fui de colecionar - embora por pouco tempo e quantidade. Na minha lista constam figurinhas, marcas de cigarro, carrinho de ferro, chaveiro. Meu irmão tem uma senhora coleção de selos com diversos exemplares como esse do Pelé, um selo grande com o recartilhado para destacar somente o que iria na carta.

Mas sem dúvida a coleção que eu gostava mesmo era a de moedas. Não que eu fosse um Tio Patinhas, que tivesse lá a moeda nº1, muito menos uma casa transformada em caixa-forte. Longe disso. Mas o meio dólar de prata de 1979 é algo de encher os olhos. Comecei com mais essa brincadeira quando minha tia voltou de Itapura com algumas notas e moedas de guaranis, paraguaios legítimos. E passei, então, a colecionar desinteressadamente notas e moedas.

A coleção passou longe de ter sido uma filatelia mesmo. Talvez um hobby de criança? Mas além do meu meio dólar de prata, havia na caixinha preta algumas que eu considerava raridades, como uma moeda brasileira dos tempos de Império, antes mesmo da Abolição da Escravatura. 

Aliás, a barraca de moedas era uma em que eu parava por algumas dezenas de minutos na Feira Hippie. Era de um conhecido nosso - perdão por não lembrar o nome - que falava de moedas antigas como se fosse o último lançamento de uma fábrica de carros, o que eu achava o máximo.

Descobri, então, que a Feira Hippie ainda existe em Santo André, mas no Largo da Matriz de Santo André, aos sábados. Nesse vídeo de 2008, a repórter Kallyny Portugal mostra que a feira tem mais de 35 anos e atualmente, acontece 3 vezes por semana, em locais diferentes.


Quais são os outros eventos reconhecidamente tradicionais que Santo André abriga, então, além da Feira Livre do Vinil e da Feira Hippie? Não vale Festival de Inverno de Paranapiacaba.

Só pra lembrar: nesse final de semana acontece a edição da Feira Livre do Vinil. Aproveite e dê um passio à pé pela cidade. E (re)descubra nichos culturais que jamais imaginaria (re)ver.

Um comentário:

Maureen Alencar disse...

Gostaria de saber o endereço da feira hipie